(11)97394-2261 | 2538-0384

Fraturas na Coluna.

Fraturas na Coluna.
0 3 de agosto de 2020

Fraturas na coluna vertebral (também chamada apenas fratura vertebral) é o que ocorre quando algum dos ossos da coluna vertebral sofre uma fratura ou fragmentação. Quando isso ocorre, o indivíduo tem sintomas como:

  • Dor nas costas
  • Formigamento ou perda da sensibilidade dos membros
  • Diminuição da forma das mãos e dos membros em geral
  • Alterações na postura

É importante salientar que a dor nas costas em decorrência de uma fratura na coluna tende a ser súbita e intensa, normalmente persistindo por vários dias. Dores que iniciam com pequeno desconforto e oscilam entre momentos de dor e momentos de ausência de desconforto podem indicar alguma lesão na coluna, mas raramente se trata de uma fratura quando os sintomas se manifestam desta forma.

Possíveis causas

Existem diferentes fatores de risco que podem contribuir para uma eventual fratura da coluna. Entre os possíveis fatores de risco, os que fatores que apresentam maior relação com a fratura em si são os seguintes:

  • Perda óssea: ao longo do envelhecimento é esperado que o volume e a integridade dos ossos diminuam gradativamente, motivo pelo qual é mais comum fraturas em idosos
  • Menopausa: alterações hormonais da menopausa podem ter influência direta nos níveis de minerais que mantém a integridade dos ossos da coluna
  • Osteoporose primária: alteração na constituição dos ossos que faz com que estes se tornem frágeis e quebradiços, podendo afetar os ossos da coluna e aumentar assim o risco de fraturas nesta região
  • Hipertireoidismo: o hipertireoidismo acelera o metabolismo e aumenta significativamente a produção de um hormônio chamado tiroxina, alterações que podem aumentar o risco de fratura na coluna
  • Câncer: alguns tipos de câncer alteram os níveis de plaquetas, glóbulos vermelhos e glóbulos brancos do sangue, prejudicando assim a oxigenação de órgãos e tecidos e, em alguns casos, podendo aumentar o risco de fratura óssea
  • Quimioterapia e Radioterapia: tanto a quimioterapia quanto a radioterapia causam alterações importantes na fisiologia do organismo, podendo prejudicar a integridade óssea e aumentar o risco de fratura na coluna

Fratura devido a atividades físicas

Praticar atividades físicas é imprescindível para cuidar da saúde. Mas toda atividade física deve ser monitorada por um profissional de Educação Física, e é extremamente importante que você realize uma avaliação médica para atestar sua aptidão à atividade física de seu interesse antes que comece a pratica-la. O motivo é que a atividade física expõe seu organismo a estímulos intensos que podem causar lesões quando praticada indevidamente, e um exemplo de lesão gerada por atividades físicas é a fratura na coluna.

Exercícios compostos pelo levantamento de pesos livres tendem a ser mais nocivos para a coluna, pois a biomecânica do levantamento de pesos acaba gerando sobrecarga na região lombar e torácica principalmente. Mas exercícios que trabalham com a hiperextensão e a rotação da coluna também podem acabar gerando fraturas. Para evitar que isso ocorra, você deve seguir algumas recomendações como:

  • Fortalecer todos os músculos do seu corpo de forma gradativa, sem estimular excessivamente músculos que ainda não estão hipertrofiados
  • Cuidar sempre a postura na qual realiza suas atividades
  • Seguir rigorosamente as recomendações do seu treinador físico
  • Informar o treinador sempre que sentir desconforto durante um exercício e, caso o desconforto seja frequente e intenso, procurar um profissional de saúde para avaliar e investigar a possibilidade de algum fator de risco para fratura

Diferença entre lesão e fratura

Tanto a lesão na coluna quanto a fratura podem ocasionar sintomas semelhantes, incluindo dor local, perda da sensibilidade, fraqueza ou formigamento nos membros e alterações no controle dos esfíncteres. Mas a lesão na coluna é um evento ligeiramente diferente de uma fratura.

Uma fratura é quando ocorre a quebra ou fragmentação de uma vértebra, isto é, a desintegração óssea da região. Isso torna a vértebra em questão menos resistente e altera a sinalização neurofisiológica através de axônios que fazem a conexão do encéfalo com a região periférica através da coluna.

Uma lesão da coluna, por sua vez, é um rompimento de conexões entre as vértebras. Estas conexões são compostas por nervos que fazem a conexão entre o encéfalo e o sistema periférico. Em cada vértebra circulam diferentes axônios que levam informações periféricas para o encéfalo e do encéfalo para as periferias do organismo. A decodificação de estímulos sensoriais táteis e de temperatura ocorre por meio destas conexões. No entanto, quando ocorre uma lesão esta comunicação pode ficar interrompida, levando o indivíduo a perder a sensibilidade e a coordenação motora.

Em resumo, podemos distinguir lesões de fraturas por características estruturais e funcionais. A fratura gera uma alteração estrutural, isto é, há uma alteração na estrutura óssea da vértebra. Já a lesão consiste em uma alteração funcional, onde a vértebra permanece consistente, mas tem sua função prejudicada por conta do trauma ou evento que ocasionou a lesão.

Como tratar

Existem diferentes tipos de tratamento para fraturas na coluna, e muitas vezes o tratamento irá depender de fatores como:

  • O número de vértebras fraturadas
  • A intensidade das fraturas
  • O local da vértebra fraturada

Fatores associados às causas da fratura também podem influenciar o tipo de tratamento, embora os tratamentos mais bem conhecidos sejam efetivos para praticamente todos os casos de fratura na coluna. Entre os principais tratamentos para fraturas na coluna destacam-se os seguintes:

  • Tratamento conservador: tratamento mais tradicional, pautado no repouso, uso de analgésicos para aliviar a dor e uso de órteses 
  • Cifoplastia com balão: tratamento minimamente invasivo que pode reparar fraturas de vértebras na coluna, reduzindo também sintomas de dor e desconforto
  • Cirurgia de fusão espinhal: procedimento frequentemente utilizado para tratar fraturas e doenças degenerativas que afetam a coluna vertebral, a cirurgia de fusão espinhal utiliza placas metálicas ou parafusos para criar uma ligação entre das ou mais vértebras adjacentes

Estas são as principais características das fraturas envolvendo a coluna. O principal é não negligenciar os sintomas e procurar um especialista sempre que sentir dor intensa nas costas que persista por vários dias. Após ler este artigo, ficou com alguma dúvida mais específica sobre fraturas na coluna? Então entre em contato conosco para que possamos lhe auxiliar!

Posted in Coluna, Neurologia by Neuro Conceito
Posso te ajudar?