(11)97394-2261 | 2538-0384

Derivação Ventricular Externa

Derivação Ventricular Externa - Informações

Derivação Ventricular Externa

Em casos de hemorragias ventriculares o sangue ao coagular pode levar a uma obstrução do fluxo liquórico evoluindo assim com o acúmulo desse líquido na cabeça (nos ventrículos), condição esta denominada hidrocefalia. Nesses casos, utiliza-se um sistema para desviar esse “fluxo interrompido” para uma bolsa externa até que esses coágulos sejam absorvidos pelo organismo. Este sistema utilizado é denominado Derivação Ventricular Externa.

Estes sistemas possuem um mecanismo de drenagem que funciona de acordo com o princípio de “vasos comunicantes” da física. Um exemplo simples é pegar uma mangueira com água e levantar uma extremidade, verificando que o “nível” da água vai tender ficar alinhado nas duas extremidades pois estão sob uma mesma pressão atmosférica. O mesmo ocorre com este sistema, em que conseguimos calcular a pressão de drenagem dependendo da altura que fixamos a bolsa coletora (externa) em relação à cabeça do paciente. Quando regulamos este tipo de dispositivo no paciente, nem a posição da bolsa nem da cabeça do paciente podem ser alteradas senão pode haver drenagem maior (favorecendo sangramentos ventriculares) ou menor (aumentando a hidrocefalia). Outra técnica que pode ser utilizada é a drenagem de hemorragia ventricular com auxílio do endoscópio. Sob visão direta consegue-se fazer o enxague do ventrículo inundado por sangue e a retirada de coágulos formados com o auxílio de pinças. Outras indicações são nos casos de infecções nos ventrículos e líquor ou também para auxiliar no controle da Hipertensão Intra-Craniana (em casos de trauma, tumores, sangramentos) geralmente associados aos Monitores de Pressão Intra-Craniana.

AGENDE UMA CONSULTA

Cada técnica cirúrgica está envolvida dentro de uma tática para resolução da patologia a ser tratada e, na maioria das vezes, não pode ser alterada. Em alguns casos, quando mais de uma opção de abordagem estiver disponível, as particularidades de cada uma (riscos, resolutividade, cicatriz) devem ser discutidas com seu médico para que possa ser alcançado o melhor resultado possível.
Posso te ajudar?